PROGRAMA DE EMAGRECIMENTO

NUTRIÇÃO + FITOTERAPIA + ACUPUNTURA

- Pacote com 10 sessões de acupuntura.

- Consultas mensais de Nutrição com prescrição de fitoterápicos personalizado e avaliação da composição corporal (exame de bioimpedância).

Entre em contato para saber os pacotes, valores e formas de pagamento

Consultório: 3342-4731

30 de abril de 2010

ENXAQUECA



A Enxaqueca é um problema muito comum. Os estudos mostram que uma pessoa a cada cinco sofre dela. Além de dor de cabeça forte, a pessoa com Enxaqueca pode ter uma série de outros sintomas, como náuseas, vômitos, tonturas, visão embaçada, formigamentos pelo corpo, etc.

Ela pode estar ligada a vários fatores, mais diversos alimentos podem desencadeá-la. A lista é infinita, e varia de pessoa para pessoa. O ideal é que a pessoa perceba quais os alimentos que desencadeiam a enxaqueca e evitem consumi-los.

Normalmente, quanto mais fatores podem desencadear sua enxaqueca, maior sua predisposição; portanto, mais grave é o seu estágio da doença. Os alimentos ajudam a pior um estado já existente em nosso organismo.

Se você tem enxaqueca, evite ficar estressado e juntamente fazer uma dieta pouco saudável. Esses dois fatores juntos são um prato certo para desencadear uma crise.
Então, se você estiver estressado evite alimentos pesados, de difícil digestão. Prefira alimentos leves e de fácil digestão e beba bastante líquidos. A digestão fica prejudicada quando estamos nervosos. Que facilita muito a crise para quem tem predisposição.

Também é comum ter enxaqueca por mal funcionamento de algum órgão do aparelho digestivo e quando comemos algum alimento que faça esse órgão funcionar mais ele acabada “reclamando” que está mal, desencadeando uma crise.

Ter sua enxaqueca desencadeada por um fator, no caso um alimento, nem sempre significa que ele a esteja causando, significa que você está com uma doença (enxaqueca) que predispõe o aparecimento dos sintomas mediante qualquer coisa, por mais inocente que seja.

Existem, entretanto, alimentos que podem ser a causa da enxaqueca. Estes alimentos quando consumidos em excesso ou em caso de estresses desequilibram importantes substâncias, hormônios e neuropeptídeos, podendo resultar na doença. Quando você tem a doença, aí sim, qualquer coisa pode desencadear uma crise.

Muitos dos ingredientes proibidos da dieta podem nunca ter desencadeado diretamente uma crise em você, porém podem ter causado o desequilíbrio neuroquímico e hormonal que resulta nas suas crises.

Alguns alimentos são típicos desencadeantes de crises de enxaqueca, tais como queijos amarelos, chocolate, café em excesso, bebidas alcoólicas, alimentos contendo aspartame, glutamato monossódico (que serve para enriquecer o sabor, sendo muito usado na cozinha chinesa), frutas cítricas, embutidos (salsicha, salame, etc), enlatados e alimentos muitos gordurosos.

Tão importante quanto evitar o alimento errado, é não deixar de se alimentar corretamente e de fazer atividade física. Ficar muito tempo sem se comer leva a uma baixa do açúcar no sangue (hipoglicemia), para a qual as pessoas que sofrem de Enxaqueca são muito sensíveis.

Além disso um estilo de vida saudável evita muitas doenças e crises indesejadas de várias doenças pré-existentes. Quanto mais saudável for a nossa dieta e nosso estilo de vida, mais tempo demorará para aparecer aquela doença que temos predisposição, e mais tempo viveremos melhor.

Pense sempre se vale a pena comer algo que pode te desencadear uma crise de enxaqueca ou outro sintoma indesejável. Será que vale a pena deixar de fazer algo por causa de um alimento?

28 de abril de 2010

TORTA FÁCIL DE CARNE


MASSA:
3 ovos
1/2 copo de óleo
2 copos de leite
2 copos de trigo
1 pitada de sal
3 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado
1 colher (sopa) de fermento químico

RECHEIO:
500g de carne moída
1 lata de milho verde
100g de champignon
2 und. de tomate picado
Queijo ralado a gosto
sal a gosto

MODO DE PREPARO:

MASSA:
Bata todos os ingredientes no liquidificador, deixando o fermento
por último.

RECHEIO:
Cozinhe a carne moída com os seus temperos habituais. Depois de cozida tire a água e acrescente o milho o champignon e o tomate picado e mexa tudo.

MONTAGEM:
Despeje metade da massa numa fôrma untada. Coloque a carne, polvilhe o queijo. Despeje o resto da massa, polvilhe o queijo e ponha para assar.
O tempo varia de acordo com o forno, mas a torta deve estar bem
dourada.

Dicas:
- O recheio fica de acordo com sua criatividade.
- Para a massa ficar mais divertida você pode deixar ela colorida colocando cenoura, beterraba, milho, ervilha... Etc. e bater no liquidificador junto com os outros ingredientes.
- Você também pode misturar na massa depois de batida pedaços de tomate, folhas verdes, presunto... Etc.
- A montagem pode ser feita de outra forma. Você mistura todos os ingredientes com a massa. Assim o recheio fará parte da massa, e não ficará apenas como recheio.
- Você também pode fazer mais de uma camada de recheio. É só repetir o processo de montagem mais uma vez.

Use a sua Criatividade de se Divirta Cozinhando!!!!!!!!!!!!!!

26 de abril de 2010

Sibutramina


A sibutramina é um dos remédios para emagrecer mais conhecidos no Brasil. E tem sido utilizada de forma indiscriminada. O que as pessoas que usam esquecem é que é um remédio e como todo remédio tem contra-indicações e deve ser utilizado com cautela e prescrição médica.

Mas, independentemente de ajuda de remédio, massagem, acupuntura, entre outros, temos sempre que pensar na nossa saúde. E para isso melhorar os hábitos alimentares e fazer atividade são as melhores opções para ter uma vida saudável.

Ela é um estimulante de ação central quimicamente relacionado à anfetamina, metanfetamina e fentermina. A sibutramina é bem absorvida pelo trato gastrintestinal (77%), mas passa por um metabolismo considerável que reduz sua biodisponibilidade.

A sibutramina é uma droga que atua diretamente no cérebro suprimindo o apetite, e até certo ponto inibindo a depressão e a ansiedade. O tratamento de emagrecimento com a sibutramina , no entanto, não está isento de efeitos colaterais bem importantes.

Em 21 de janeiro de 2010, o FDA (Food and Drug Administration), o órgão governamental fiscalizador de medicações e produtos de saúde nos Estados Unidos notificou os profissionais de Saúde que o uso da SIBUTRAMINA aumenta o risco de infarto e parada cardíaca em pacientes com doença cardiovascular.

O aumento na pressão arterial, a sudoração, sequidão na boca e garganta, dores de cabeça, insônia e náuseas são só alguns dos efeitos colaterais. Já dá para ter uma idéia de que o tratamento não é nada simples e merece ser estudado em cada caso por um médico.

Não se pode descartar também o risco de dependência, já que os sintomas da ansiedade e da depressão podem ganhar intensidade ao deixar de consumir a sibutramina.

- Efeitos colaterais da sibutramina

Os efeitos colaterais mais comuns são: boca seca, apetite paradoxalmente elevado, náusea, gosto estranho na boca, estômago irritado, constipação, problemas para dormir, tontura, dores menstruais, dor de cabeça, sonolência, dor nos músculos e articulações.

Em alguns pacientes a sibutramina pode elevar a pressão sanguínea. Desta forma, todos tratados com sibutramina devem passar por monitoramento regular da pressão.

Os efeitos colaterais a seguir são pouco comuns porém sérios, e requerem atenção médica imediata: arritmia cardíaca, parestesia, alterações mentais e no humor. Sintomas que requerem atenção médica urgente são: ataque apoplético, problema para urinar, dor no peito, hemiplegia, visão anormal, dispnéia e edema.

- O FDA contra indica esta medicação em pacientes com qualquer das seguintes doenças:

* Condições psiquiátricas como bulimia nervosa, anorexia nervosa, depressão forte, ou mania pré-existente.
* Hipersensibilidade ao remédio
* Pacientes abaixo de 18 anos de idade.
* Tratamento concomitante com inibidores da Monoamina Oxidase (MAO), antidepressivos ou outros remédios centralmente ativos.
* Hipertensão não suficientemente controlada.
* Hipertensão pulmonar.
* Lesões existentes na válvulas cardíacas, doença coronária, insuficiência cardíaca congestiva, arritmia sério e infarto do miocárdio anterior.
* Histórico familiar de Infarto ou ataque isquêmico transiente ou Angina (dor no peito proveniente da falta de oxigenação no coração).
* Insuficiência cardíaca
* Arritmias cardíacas.
* Hipertiroidismo.
* Glaucoma de ângulo fechado.
* Problemas de ataque apoplético.
* Alargamento da glândula da próstata com retenção urinária.
* Feocromocitoma.
* Mulheres grávidas ou lactantes.

Para não ter efeitos colaterais indesejáveis e ter um resultado duradouro na perda de peso, ideal é fazer uma reeducação alimentar e atividade física. Com isso você não terá surpresas e será mais difícil recuperar o peso inicial.

22 de abril de 2010

CEBOLA


A cebola é conhecida apenas como tempero. Mas ela pode nos fornecer benefícios além de apenas temperar nossa comida. E é considerado um alimento funcional.

Planta da família das Liliáceas e pode ser utilizada como alimento, condimento e remédio. É “irmã gêmea” do alho e desde tempos mais remotos ela já era conhecida e apreciada por muitos povos, atribuindo sua origem ao continente asiático.

Embora não seja uma fonte tão significativa de vitaminas e sais minerais, possui propriedades terapêuticas comprovadas.

Nutrientes:

• É rica em flavonóides, elemento com propriedades anti-inflamatórias e anti-oxidantes;
• Possui também sais minerais, como ferro, potássio, sódio, fósforo e cálcio;
• Apresenta vitamina C e vitaminas do complexo B ;

Calorias:

• Cada 100 gramas de cebola contém cerca de 40 kcal.

Benefícios

• Reduz o colesterol;
• Reduz a pressão arterial, reduzindo os riscos de hipertensão arterial;
• Evita a formação de coágulos sanguíneos;
• Auxilia o organismo contra infecções;
• Expulsa substâncias tóxicas;
• É bom para a voz;
• Ótimo para o preparo de xarope;
• Ajuda no tratamento de furúnculos;
• Previne a tosse;
• Combate o reumatismo;
• Combate a dor de dente;
• Dermatoses;
• É indicada para abrir o apetite;
• Regulariza enfermidades do estômago;
• Ótima contra prisão- de -ventre;
• Inchaços de qualquer natureza;
• Ótimo diurético.

A cebola é um alimento relativamente barato de se produzir. O maior produtor mundial do buldo é a China, o seu período de safra é de setembro a março. Porém, encontramos cebola durante o ano todo.

Comer cebola é bom para se ter um coração saudável. Esse é o conselho da Associação Americana do Coração e do pesquisador Victor Gurewich, da Universidade Tufts, no Estados Unidos.

Segundo o cardiologista que também é professor da Universidade Harvard , meia cebola crua ou seu equivalente em suco, é capaz de aumentar o HDL, também chamado de colesterol bom, em 30%, em média. Previne doenças cardiovasculares, antioxidante, antialérgico, antiinflamatório, dissolve gorduras.

Mas temos que observar que os alimentos funcionais para fazerem efeito devem ser consumidos de certa forma. A cebola quando cozida, perde boa parte dos seus ingredientes ativos.

O ideal é saboreá-la crua ou quando muito, cozida no vapor. Recomenda-se o consumo de 01 cebola por dia.
Uma outra ação da cebola na prevenção de doenças cardíacas é na regularização da pressão .

Ela contém uma substância, conhecida por adenosina, que relaxa as fibras musculares e aumenta a elasticidade dos vasos sangüíneos. Isso ajuda a pressão cair.

A cebola também possui outros compostos que acabam tendo esse mesmo efeito. A cebola é antiinflamatória, evita a formação de coágulos e os depósitos de gordura nas artérias.

Curiosidades (não comprovadas)

• Para evitar irritação nos olhos quando se corta uma cebola, basta colocar na ponta da faca um pedaço de pão (ele absorve boa parcela do cheiro e dos gases expelidos por ela), coloque a cebola na geladeira por uns dez minutos, ou ainda, molhe-a em água fervente.
• Ao descascar uma cebola, experimente colocar um palito de fósforo (apagado) entre os dentes. O enxofre da cabeça do palito absorverá os gases da cebola, que provocam as lágrimas;
• A cebola também estimula o crescimento do cabelo;
• A cebola congelada somente é adequada para uso em pratos cozidos e assados;
• O chá de casca de cebola é aconselhado quando estamos roucos e temos dificuldades em falar;
• Esfregando as mãos com um pouco de sal e enxaguando em água corrente, o cheiro de cebola sairá com facilidade;
• Pode-se também remover o cheiro de cebola das mãos esfregando-as com um pouco de pó de café usado.

20 de abril de 2010

Bolo de Banana Simples

Você gosta de comer bolo? E quer saber como faz um bolo saldável sem gastar muito?
Para isso existe o re-aproveitamento de alimentos, ou seja, você utiliza o máximo do alimento. 
 Nesse caso utilizaremos a casca da banana. 


Ingredientes:

2 xícaras (chá) de casca de banana madura
2 colheres (sopa) de fermento em pó
canela em pó para polvilhar
5 colheres (sopa) rasa de creme vegetal
4 claras em neve
4 gemas
3 xícaras (chá) de farinha de trigo
2½ xícaras (chá) de açúcar

Modo de preparo:

Bater no liquidificador as cascas de banana com 1/2 xícara (chá) de água. Reservar. Na batedeira, colocar o creme vegetal, a gema e o açúcar, batendo até ficar homogênea. Misturar as cascas de banana batidas, a farinha e o fermento. Por último, colocar as claras em neve, polvilhando com a canela antes de ir ao forno. Levar ao forno em forma untada, assar durante 30 ou 35 min.

Dicas: 
- Você pode decorar o bolo com bananas em rodelas ou em tiras. Ferva banana verde já cortadas com um pouco de água e açúcar até que elas fiquem douradas. E decore como achar melhor.  
- Se você gosta de bolo recheado mas não quer perder a forma utilize uma geléia pronta de banana sem açúcar.

19 de abril de 2010

Efeito Sanfona


O efeito sanfona, também conhecido como efeito "io-io", é a repetida perda e ganho de peso como resultado das dietas para emagrecer. O efeito sanfona pode variar de pequena perda e recuperação de peso (2 a 4,5 kg por ciclo) até grande quantidades de 22 kg ou mais por ciclo.

Estudos relacionam o efeito sanfona a alguns riscos para a saúde. Para evitar esses riscos potenciais, a maioria dos especialistas recomenda que os adultos obesos adotem hábitos de alimentação saudável e atividade física regular para manter um peso saudável por toda a vida.

Estudos mostram que manter o peso em excesso é melhor do que passar pelo efeito sanfona. Há estudos pontuais que relacionam os riscos de câncer renal ao efeito sanfona em mulheres na pós-menopausa.

Foi revelado que a adiposidade abdominal é um dos fatores de risco para a incidência do câncer nos rins. Tanto os obesos como também os que perderam peso e o recuperaram depois tiveram aumento da incidência de câncer renal, no entanto os que sofreram do efeito sanfona tiveram maior risco.

Os adultos não-obesos também devem tentar manter o peso, e para isso devemos ter regularidade no nosso dia-a-dia através de uma alimentação saudável e atividade física regular.

Uma pessoa que perde e ganha peso repetidas vezes não deve ter maior dificuldade ao tentar alcançar e manter um peso saudável do que aqueles que estão tentando emagrecer pela primeira vez.

A maioria dos estudos mostra que o efeito sanfona a afeta a taxa metabólica. Baseando-se nisso, mostra que a repetição desse efeito afeta o sucesso dos esforços futuros para emagrecimento.

Alguns estudos sugerem que o efeito sanfona pode aumentar o risco para certos problemas de saúde incluindo pressão alta, colesterol elevado e enfermidade na vesícula biliar.

Para adultos que não estão obesos e nem têm problemas relacionados ao excesso de peso, especialistas recomendam manter um peso saudável para evitar riscos potenciais associados ao efeito sanfona.

Adultos obesos, porém, devem continuar a tentar alcançar ao menos uma modesta perda de peso para melhorar a saúde geral e reduzir o risco de desenvolver enfermidades relacionadas à obesidade ou ao efeito sanfona.

Perder e recuperar o peso pode ter efeitos psicológicos negativos se você se entregar ao suposto fracasso. O efeito sanfona não deve ser o motivo para você "sentir-se como um fracasso".

Pelo contrário, é razão para você colocar em foco novamente as mudanças á longo prazo na sua dieta e nível de atividade física para ajudá-lo e manter-se livre dos quilos perdidos.

Especialistas concordam que mesmo uma perda de peso modesta de 10% do peso corporal durante o período de seis meses ou mais pode melhorar a saúde de um adulto que está acima do peso ou obeso.

Enquanto isso, se você está obeso ou acima do peso e sofre de problemas de saúde relacionados a isso, tente melhorar sua saúde ao conseguir um emagrecimento modesto.

Trabalhos que envolvem indivíduos que perderam peso e mantiveram essa perda ao longo dos anos mostram que o benefício da perda de peso resulta em menor mortalidade ao longo dos anos.

Se você precisa emagrecer, deve estar pronto para comprometer-se com mudanças para o resto da vida nos seus hábitos de alimentação e atividade física. Força de vontade e determinação são fundamentais para quem quer ter um resultado duradouro na perda de peso.

16 de abril de 2010

Dica do dia!

Você gosta de fazer exercícios? Quer melhorar a resposta da sua atividade física?

Mas não sabe o que comer antes e depois, nem se precisa comer algo durante a atividade. Hoje vou tentar tirar algumas dúvidas sobre esse assunto.

Primeiramente NUNCA vá fazer exercícios de estômago vazio. Coma de 1h á 30 min. antes da atividade. O tempo de consumo do alimento antes da atividade depende se o alimento é ou não de fácil digestão.

Antes da atividade você precisa consumir substrato para gastar durante a atividade, ou seja, carboidrato*.

Durante o exercício somente líquidos como água e sucos convencionais. Esses líquidos devem ser ingeridos sempre, mesmo nos dias frios, e aumentar a quantidade de liquidos conforme o calor do dia e a intensidade do exercícios. 

O Isotônico só deve ser consumido apenas se a atividade for intensa e de longa duração. Se houver muita perda de líquidos com a atividade ou pelo calor intenso do dia e se a atividade for aeróbica com duração maior ou igual às 3h, os isotônicos são recomendados.

Em relação à ingestão de alimentos durante a atividade fica praticamente restrita aos atletas. Pois a atividade deles é de longa duração e com intensidade e frenquência alta. Não devemos ficar mais que 3h sem comer mesmo se tivermos fazendo exercício.

Depois da atividade física deve ser consumida uma fonte de proteína* sem gordura. Pode comer carboidrato na mesma refeição, contanto que seja integral e sem gordura.

No dia em que será realizada a atividade física o nosso corpo necessita de um pouco mais de proteína. Então, para isso precisamos ter uma pequena fonte rica em proteína em todas as refeições. Como: uma fatia de queijo ou presunto, leite, iogurte, hambúrguer, bife, ovo.

Com essas dicas você terá uma melhor resposta dos seus exercícios. E caso você ainda tenha alguma dúvida procure um profissional da área.

* Carboidratos: pães, massas, frutas, grãos.
* Proteína: Leite e derivados, carnes e derivados e ovo.

15 de abril de 2010

Planejamento de compras


Como você avalia suas idas ao supermercado? 

Muitas vezes compramos mais do que o necessário ou então, menos do que o necessário, apesar do nosso carrinho estar cheio. Se isso acontece com você, deve ser porque você não escolhe bem o que comprar.

O que adianta falar de como comer e quanto comer se não sabe como comprar ou se temos dúvidas. Além disso, temos que pensar no dinheiro gasto para fazer as compras, pensar no custo benefício.

Não dá para sair comprando qualquer coisa só porque é light ou por que é saudável. Tem que pensar em alguns fatores antes de escolher o que comprar.

Por exemplo, se você como pouco algum alimento e o light é muito mais caro que o convencional, compre o convencional. Mas se você consome muito desse alimento, daí sim vale à pena pagar um pouco mais caro pra comprar o light.

Sabemos de recomendações sobre compras, mas, normalmente, não colocamos na prática sobre verificar a integridade das embalagens e a validade. Algumas dicas são valiosas, mas temos que aproveitar para mudar a nossa forma de fazer compras.

1) Nunca vá comprar comida com fome, vá após as refeições;

2) Dê preferência às frutas da época, que geralmente são mais baratas e tem melhor qualidade nutritiva;

3) Ao comprar frutas e verduras lembre-se sempre que elas não duram muito, então compre as mais verdes se for demorar para consumir;

4) Para ter frutas e verduras de boa qualidade compre com mais freqüência e em menor quantidade, assim é mais difícil estragar e você sempre terá alimentos frescos em casa;

5) Tenha uma lista do que sempre você compra consigo e com o último preço de compra, assim você vai ter o controle de preços;

6) Se estiver em promoção e estiver na sua lista de itens que sempre vão para casa, veja a data de validade dos produtos e compre para no máximo três meses, assim você vai ter um estoque bom sem perigo de estragar e dá tempo para surgir outra promoção;

7) Produtos em promoção são uma tentação, mas temos que ver se precisamos deles, o tempo de validade e se o produto está em bom estado geral;

8) Produtos light e diet são uma tentação, mas geralmente são mais caros são e nem sempre necessários;

Também temos que saber o que queremos de alimentos na nossa casa. Se você não gosta de bolacha ou quer emagrecer, não adianta comprar por estar em promoção se não está nos seus objetivos de comer.

Passar pelos corredores de “tentações” deve ser evitado. Aquele setor de biscoitos, chocolates ou congelados pode ser deixado de lado na sua compra. Ao invés de perder tempo nestas seções, aconselho que você conheça a seção de produtos naturais ou demore mais para comprar os ingredientes para uma saladinha mais elaborada.

Para uma boa reeducação alimentar é indicado que não tenham alimentos “impróprios” em casa, para evitar a tentação. Então, quando for às compras pense no que você vai comer, se pode comer e quando vai comer.

Então, evite comprar alimentos que você não quer consumir, pois se você tiver esse tipo de alimento em casa você vai acabar consumindo mais cedo ou mais tarde. Por isso pense muito bem na lista de comprar e antes de cair na tentação de uma boa promoção.

Se quisermos mudar os hábitos alimentares temos sempre que olhar os rótulos, para ver o que contém nos produtos e se está dentro dos seus objetivos alimentares. E só comprar se estiver dentro do que você quer para a sua alimentação.

Conhecer produtos novos é uma boa opção, procure sempre os lançamentos, leia os rótulos e ser for saudável e estiver com um preço acessível aproveite para levá-lo, e aproveite para aprender novas receitas com novos ingredientes.

Fazer compras deve ser algo prazeroso, pois o que compramos será o que nos manterá saudáveis ou não. Pense nas compras como parte da sua dieta e um estilo de vida saudável.

Pra saber o que você pode e deve comer procure um profissional para não comprar algo desnecessário. As dietas da moda podem doer no bolso e não adiantar na balança como se deseja.

14 de abril de 2010

Rótulos dos Alimentos


É importante conhecer a composição dos alimentos que serão consumidos e para que isso seja feita de forma correta temos que estar sempre atentos ao rótulo contido nas embalagens.

            A informação nutricional do alimento mostra as quantidades de macronutrientes, fibras, entre outros, em gramas por porção do alimento. Mas vale lembrar que temos que observar a quantidade que esse valor representa.

Tem produtos que tem peso por unidade, outros por gramagem e entre os mesmos tipos de alimentos podem mudar. Por exemplo, pão fatiado, a fatia pode variar de peso, de 25g á 60g, e na tabela nutricional pode estar em fatias.

No começo, com certeza, as compras irão demorar um pouco mais, mas depois que você já souber o que tem em cada alimento que você compra vai ficar mais fácil.

-  O que devemos observar na tabela nutricional dos alimentos:

* Total de gordura: até 5g/porção de alimento é saudável; representa a quantidade total de gorduras (todos os tipos) do alimento.

* Gorduras Saturadas: esse tipo de gordura possui características que a tornam prejudicial à saúde, pois seu excesso na alimentação pode elevar o colesterol do sangue. Por isso, deve ser consumida em menor quantidade. Algumas das principais fontes são os alimentos de origem animal: carne; leite integral;  derivados; ovos.

* Carboidratos; são nutrientes essenciais que fornecem energia. Alguns exemplos de alimentos fontes de carboidratos são: pães; cereais; açúcares.

* Proteína; são nutrientes essenciais com funções estruturais (formação de células, tecidos, etc), reguladoras e de defesa, entre outras. Alguns exemplos de alimentos fontes de proteínas são: carnes; leite e derivados; ovos. Devemos consumir em média 0,8g por Kg de peso por dia.

* Valor calórico; representa a quantidade de calorias (Kcal) do alimento. Caloria é uma unidade utilizada para expressar a quantidade de energia produzida pelo alimento no organismo.

* Açúcares; é uma forma possível dos hidratos de carbono. Tem função energética e estrutural, pois participam da arquitetura corporal dos seres vivos. Também tem função anticoagulante, lubrificante (o líquido sinovial; evita o ressecamento dos olhos), cicatrizante (quitina) e antigênica, ativa o sistema imunológico, por exemplo, a alergia causada por crustáceos.

* Fibras; são substâncias presentes em vegetais, que não são digeridas e absorvidas pelo nosso intestino, e que desempenham muitas funções importantes no organismo, como a regulação do intestino. Não produzem energia. Alimentos integrais, grãos, frutas com casca e saladas cruas. Consumo em média de 25g por dia para uma pessoa adulta.

* Sódio; tem um papel importante no balanço hídrico da água corporal. A concentração de sódio no sangue são detectadas pelos rins. Uma disfunção os rins ou excesso de consumo de sal por causar retenção hidrica e /ou aumentar a presão arterial.  

             No rótulo devemos também observar se o alimento foi enriquecido com algum nutriente. Atualmente existem vários alimentos enriquecidos e com vários nutrientes.

            Ter cuidado em olhar o rótulo e saber o que estamos consumindo é uma ótima dica para quem quer ter uma alimentação saudável. Por isso, tenha um pouco de paciência na hora de ir ao mercado e comece a olhar os rótulos antes de comprar qualquer produto.

13 de abril de 2010

Torta de Espinafre


Ingredientes:
• 400g de folhas de espinafre (1 maço)
• 12 fatias de pão integral de forma, cortadas em quatro
• 1 tablete de caldo de carne
• 1 xícara de ricota (80g)
• 12 fatias grandes e finas de queijo branco (150g)
• 2 xíc. de água fervente (480ml)

Molho branco
• 1 col de sopa de creme vegetal (12g)
• 3 col. de sopa de farinha de trigo (30g)
• 2 xíc. de leite desnatado (480ml)
• 1 col. de chá de sal (10g) se necessário.
• 1 pitada de noz-moscada

Modo de preparo:
Cozinhe as folhas de espinafre bem lavadas em fogo baixo e com pouco sal. Depois de cozido, pique-o e reserve.

Preparo do molho:
Doure a farinha de trigo na margarina. Depois, junte o leite, mexendo até engrossar. Tempere com o sal e noz-moscada.

Montagem:
Acrescente o espinafre ao molho branco. Unte uma forma refratária (20x30cm) ou redonda média com margarina, e forre com a metade das fatias de pão integral e regue com a metade do caldo de carne dissolvida na água fervente.
Espalhe o queijo branco forrando todo o pão, coloque metade do creme de espinafre e cubra com a ricota. Repita o procedimento e asse em forno médio por 30 min.

Dica: você pode colocar junto com o creme de espinafre tomate seco, milho, ervilha, champignon, use sua criatividade para dar seu toque especial a essa receita.

Rendimento: 12 porções.

12 de abril de 2010

Imunonutrição

A Nutrição clínica está fazendo parte de uma nova era e desta forma, não deixa dúvidas sobre o seu papel fundamental como importante auxiliador no tratamento e prevenção de doenças. Através da dieta que se atinge a atividade ótima do sistema imunológico.

O sistema imunológico desempenha importantes funções na defesa do organismo, mantêm-se em vigilância contra o aparecimento de células consideradas estranhas e favorece o equilíbrio.

Os nutrientes passaram a ser estudados, a fim de se conhecer sua ação farmacológica e descobrir o seu potencial sobre a imunidade do organismo. Os resultados encontrados vêem sendo bastante positivos e o papel destes nutrientes passou a ser fundamental na busca da recuperação de pacientes internados.

Estes nutrientes específicos passam a ser considerados como imunonutrientes e a utilização dos mesmos é chamado de imunonutrição.

A imunonutrição tem mostrado efeitos benéficos sobre pacientes críticos e que sofreram processos cirúrgicos, modulando seus processos imunológicos, metabólicos e inflamatórios.

A busca por alternativas para auxiliar no tratamento da desnutrição observou-se também que, além da função de recuperar o estado nutricional adequado, determinados nutrientes, poderiam ter papel farmacológico no sentido de melhorar a resposta imune e metabólica.

Os imunonutrientes desempenham papéis específicos e fundamentais, que podem garantir a síntese protéica com maior retenção nitrogenada, reduzir a degradação de proteínas, manterem a integridade da barreira intestinal evitando translocação bacteriana e possível septicemia, melhorando a resposta imunológica.

Os achados nessa linha de investigação motivaram a formulação de dietas enterais e parenterais com nutrientes imunomoduladores, como arginina, glutamina, ácidos graxos ômega-3, nucleotídeos, Vitaminas e probióticos.

Seguem os imunonutrientes mais estudados, bem como suas principais funções:

Glutamina: Importante substrato para a gliconeogênese; Transporte inter-orgãos de carbono e nitrogênio; Essencial para a síntese protéica; Regulador de síntese e hidrólise protéica; Importante combustível metabólico para a rápida replicação celular.

As fontes alimentares da Glutamina são: carne, ovos, derivados do leite e da soja.

Arginina: Necessária para a síntese de proteínas e aumento de massa magra; Melhora a cicatrização de feridas; Potente secretor hormonal (insulina, glucagon, prolactina, hormônio de crescimento e somatostatina); Essencial para a síntese de creatina e poliaminas; Intervalo para regressão de massa tumoral; Sobrevida; Síntese de Colágeno;

As fontes alimentares da Arginina são: carnes, leite, ovos, queijos, alho, ervilhas, grãos.

Nucleotídeos: São unidade estruturais requeridas para a produção das unidades estruturais de DNA e RNA; Importante para a resposta imunológica;
- Aumenta integridade da barreira intestinal; Aumenta a concentração de DNA e RNA + proteína;
Os nucleotídeos podem ser encontrados em suplementos alimentares.

Ácido Graxo Ômega 3: Fornecimento de energia; Condução de vitaminas lipossolúveis; Componentes estruturais da membrana celular; São necessárias concentrações muito baixas para garantia da função imunológica; Concentrações altas causam efeitos imunossupressores;
As principais fontes alimentares dos ácidos graxos ômega 3 são os óleos vegetais, exceto os de coco, cacau e palma, castanhas e peixes. .

Vitaminas A, E, C, B6:
- A vitamina A é essencial para a manutenção da estrutura e integridade funcional das células epiteliais; necessária para a resposta imunológica.
- Vitamina C: aumenta da resposta imunológica e sua deficiência está relacionada com efeitos imunodepressores.
- A vitamina E é um componente essencial das membranas, mucosas e tecido epitelial e é necessário para manter sua integridade e promover funcionamento normal, e seu déficit diminui a resposta imunológica e velocidade de reações de hipersensibilidade.

Probióticos: têm um papel importante de melhorar o sistema de defesa do organismo através do equilíbrio da flora intestinal; melhora a resposta do organismo em relação a gripes e resfriados.
Principais Fontes: iogurtes especiais, nas formas de lactobacillus e/ou bifidobactéria.

A utilização destes nutrientes pode ser usada na recuperação e tratamento de pacientes com desnutrição, em pacientes em recuperação do estado nutricional pós internação ou portadores de doenças imunossupressoras como prevenção de queda do sistema imunológico.

Os exageros alimentares, seja por excesso de gorduras, grandes volumes ou bebidas com álcool, pode sobrecarregar o organismo, causando uma necessidade de reequilibrar e gastar energia para isso, deixando nosso corpo mais vulnerável.

As dietas restritas podem gerar uma queda do sistema de defesa, pois quando o corpo sofre uma restrição de energia, ele "rouba" nutrientes do sistema, inclusive do de defesa, para gerar energia para as funções diárias. O resultado é aumento de gripes, resfriados ou outras patologias.

Por isso não podemos esquecer que uma dieta balanceada melhora nosso estado geral além de nos proporcionar um corpo saudável e com uma boa resposta imunológica.

9 de abril de 2010

Metabolismo

Nós sempre escutamos sobre o Metabolismo quando queremos emagrecer. Como acelerar, ele é ou lento rápido. Mas afinal, você o que é Metabolismo? Qual a função dele no nosso organismo?  

Hoje vou explicar sobre o tão falado Metabolismo.  

O Metabolismo é o conjunto de reações químicas que ocorrem no nosso organismo, ou seja, é a soma de processos químicos e físicos que ocorrem dentro de um organismo vivo. 

Basicamente é a energia gasta pelo organismo para manter suas funções vitais. Ele é influenciado por vários fatores, como idade, sexo, altura, peso, temperatura ambiente, estilo de vida e claro da alimentação. 

No nosso corpo o metabolismo se divide em catabolismo (quebra de uma substância para obter energia) e anabolismo (capacidade que o organismo possui de transformar uma substância em outra que sirva para seu desenvolvimento e reparação).  

Dessa forma, quando o anabolismo trabalha superando a atividade do catabolismo o organismo ganha peso e ocorre inversamente a perda de peso quando o catabolismo supera as atividades do anabolismo. 

Um bom exemplo de função metabólica é o processo de respiração celular que ocorre nos organismos aeróbicos, onde a mitocôndria quebra a glicose introduzindo oxigênio no carbono, retirando, assim, sua energia. O também falado metabolismo basal é a quantidade mínima de energia que precisamos para sobreviver. 

As atividades do nosso corpo abrangem mais de 60% das calorias que usamos, mesmo em pessoas ativas, pois essas calorias são gastas pela respiração, batimentos cardíacos e manutenção da temperatura corporal.  

Cada organismo possui seu metabolismo distinto, ou seja, o metabolismo de cada organismo trabalha de forma única, sendo mais lento ou mais ágil dependendo do nível mínimo de energia que o organismo precisa para funcionar e desempenhar suas funções vitais.  

Existe um tipo de gasto metabólico em todas as nos atividades e esse gasto específico para cada coisa que fazemos. Como em atividades rotineiras como escovar os dentes, caminhar, trabalhar, Atividade física e o gasto que temos para o processo de digestão. 

Apesar de muitos o considerarem como vilão os carboidratos, eles atuam de forma a acelerar o metabolismo, pois acelera os músculos, o sistema nervoso e as células sanguíneas, o que o torna indispensável para ter disposição e estar sempre ativo. 

As gorduras também são fundamentais para o metabolismo, pois retarda a digestão dos carboidratos e faz com que a energia gerada pelo organismo seja gasta de forma homogênea. 

As proteínas diminuem a velocidade da digestão dos carboidratos e ainda auxilia na queima de calorias. Ter uma dieta balanceada faz com que seu metabolismo funcione de forma corretamente e seu gasto metabólico seja o maior possível. Claro que a atividade física também ajuda a acelerar o metabolismo.  

Mas sempre que você quiser fazer uma atividade física ou corrigir as falhas da sua alimentação procure um profissional da área para ter certeza que o resultado será o desejado.

Reeducação dos Hábitos Intestinais

* Beber água suficiente para deixar sua urina transparente e sem cheiro.

* Aumentar o consumo de alimentos ricos em fibras, como alimentos integrais, em pelo menos 3 refeições ao dia.

* Fazer exercícios regularmente.

* Evite automedicação como laxantes, eles deixam o intestino mais preguiçoso.

* Coma pelo menos 2 tipos frutas diferentes com casca ou bagaço ao dia.

* Inclua iogurtes que são ricos em bactérias e derivados ricos em lactobacilos que ambos auxiliam o funcionamento do intestino.

* Sempre comece a refeição pela salada.

* Use o modelo de prato ideal para ter todos os nutrientes para que o organismo funcione bem.

* Massagear a barriga em movimentos circulares todos os dias, 3 vezes ao dia por pelo menos 1 minuto.

8 de abril de 2010

Café!!!!

O café é uma das bebidas mais consumidas ao redor do mundo. São poucas as pessoas que não degustam ao menos uma xícara logo pela manhã para acordar, depois do almoço ou durante o expediente. No entanto, pouca gente sabe que doses moderadas da bebida podem trazer muitos benefícios à saúde, além do simples prazer da degustação

Os estudiosos já consideram o café como um alimento funcional, que previne doenças, ou até mesmo os nutracêuticos, ou seja, proporciona benefícios tanto para a manutenção da saúde como também para fins terapêuticos, incluindo o tratamento de doenças.

E não é só de cafeína que o café é composto. Ele ainda é rico em sais minerais, como potássio, cálcio, zinco, ferro e magnésio, contém vitamina B, umas grande quantidade de ácidos clorogênicos, antioxidantes naturais e nutrientes que ajudam na prevenção da depressão e suas consequências, tais como o tabagismo, alcoolismo e consumo de drogas.

Essas substâncias estão presentes em uma proporção de 7% a 10%, isto é, de 3 a 5 vezes mais que a cafeína, com um índice que vai de 1% a 2,5%.

Os especialistas recomendam o consumo de 3 a 4 xícaras diárias de café, o que representa cerca de 500 mg de cafeína, o que estimula a atenção, concentração, memória e aprendizado.

O consumo diário e moderado pelos adultos pode ainda auxiliar no combate à depressão, a quarta maior causa de morte no mundo nos dias atuais, que pode chegar a ser a segunda até 2020, conforme informações da OMS.

Estudiosos da Universidade de Harvard também concluíram que o consumo de cerca de 6 xícaras de café por dia pode diminuir risco de desenvolvimento do diabetes tipo 2 em 28%, devido aos antioxidantes, que ajudam a controlar o dano causado às células que contribuem para o desenvolvimento da doença.

Os antioxidantes, aliás, também são substâncias que combatem a temida celulite. Um estudo feito na Universidade de Vanderbilt provou que homens que bebem café regularmente previnem-se em 80% do desenvolvimento do mal de Parkinson.

Além disso, a bebida ainda reduz o colesterol, auxilia no combate de doenças coronárias, no processo de emagrecimento e na prevenção de alguns tipos de câncer, como o de cólon e o do reto.

Existem ainda estudos recentes que indicam que algumas substâncias presentes no café podem ajudar a prevenir demências e o Alzheimer. A revista médica norte-americana Neurology indica, ainda, que a cafeína retarda a deterioração mental em mulheres idosas.

A bebida atua sobre a memória de portadores de doenças degenerativas porque a cafeína age como um estímulo no sistema nervoso central.

Os impactos positivos do café parecem superar os negativos, no entanto, deve-se consumir no máximo 6 xícaras da bebida por dia, para não haver saturação de cafeína. O café feito em casa tem de ser ingerido até 15 minutos depois de coado, senão, oxida.

Cajuzinho de Kinako

Kinako é a farinha de soja muito e torrada. (pode ser comprada pronta)

 Como fazer o Kinako:
     Colocar os grãos em uma assadeira e forno convencional por 20 mim em fogo baixo, mexendo sempre para não queimar, até que as cascas se soltem com facilidade. Deixe os grãos esfriarem e bata no liquidificador até formar uma farinha. Armazenar em recipiente fechado. No microondas, colocar ½ kg de grão em um pirex e torrá-los na potência máxima por aproximadamente 6 minutos, mexendo a cada 2 min.


Cajuzinho de Kinako


Ingredientes:
- 01 xícara de kinako
- 5 col. de sopa de chocolate
- 1 col. de sopa de creme vegetal
- 1 xíc. de açúcar
- 2 claras em neve

Misturar o kinako, o chocolate e o açúcar, adicionar o creme vegetal até incorporar bem, colocar as claras em neve ao poucos até formar uma massa para enrolar e moldar os cajuzinhos. Decorar com pedaços pequenos de soja ou um grão inteiro.
Obs: para diminuir as calorias dessa preparação você pode utilizar chocolate light.

Rendimento: 30 und.
Calorias: 49,88 Kcal por unidade aproximadamente. Depende do tamanho da unidade.
Caloria total da receita (30 und): 1496,38 kcal.

7 de abril de 2010

Oleaginosas

       Como já sabemos a alimentação é muito importante para a manutenção da saúde e, para isso, ela precisa ser variada e saudável.  
       Entre os alimentos que não devem faltar no carrinho do supermercado estão as frutas oleaginosas (nozes, castanha-do-pará, castanha de caju, avelã, amêndoa, macadâmia), fontes de selênio, potássio, vitaminas, ômega 3, ácido fólico e fibras.
       Antigamente elas eram consideradas vilãs da dieta por seu alto teor de gordura. Mas hoje sabemos que estas gorduras ativam o metabolismo além de fazerem para o nosso organismo.
       Os benefícios não param por aí. Estudos demonstram que a ingestão moderada de gorduras monoinsaturadas e poliinsaturadas provenientes das oleaginosas pode levar à diminuição do mau colesterol, conhecido como LDL, aumentar o HDL (o bom colesterol), promovendo efeito protetor ao coração, além de estar relacionada à prevenção do diabetes tipo 2.
       Mas é preciso consumir com moderação, por isso de 3 a 5 unidades por dia são suficientes. O ideal seria variar entre essas 3 a 5 unidades 2 tipos de oleaginosas. Mas essa quantidade depende de vários fatores como, idade, estilo de vida, sexo, entre outros.
       Para que você saiba a quantidade ideal para você procure um nutricionista para obter informações precisas e adequadas.
       As nozes são as mais ricas em vitamina E, nutriente com ação antioxidante, que protege contra os males do coração e é fundamental para a formação de glóbulos vermelhos e do tecido muscular. Elas são ainda fontes de potássio, vitaminas C e do complexo B. Cada 100g contém 651,0 kcal.
       As castanhas-do-pará principalmente, destaca-se por seu alto valor calórico (656 kcal a cada 100g) e por serem fontes de ômega 3, ácido fólico e selênio, antioxidante essencial para o funcionamento do cérebro.
       Avelãs e amêndoas apresentam praticamente o mesmo valor calórico (589 kcal a cada 100g) e são grandes fornecedoras de vitamina E. Para se ter uma idéia, meia-xícara de amêndoas (60g) fornece mais que o dobro das necessidades diárias de vitamina E, além de ter potássio e ácido fólico. As avelãs também contêm cálcio.
       A macadâmia destaca-se como a mais calórica das oleaginosas, contabilizando mais de 1000 kcal por xícara (120g), mas tem quantidade significativa de fibras e vitaminas B1 e E.
       Quem não é muito fã de oleaginosas pode acrescentá-las na vitamina, no cereal, no arroz ou na salada. Basta usar a criatividade para garantir ao organismo boas doses de vitaminas e minerais antioxidantes. O que não pode é deixá-las de fora do cardápio diário, que deve ser sempre variado e saudável.

Hipercolesterolemia

       A hipercolesterolemia é caracteriza pelo aumento do colesterol total circulante no sangue e pode ser associada à obesidade, alta ingestão de alimentos ricos em colesterol, baixa ingestão de fibras devido à alimentação inadequada ou ainda ser um problema de ordem genética, manifestado por maior produção endógena de colesterol.
      O colesterol é componente essencial das membranas estruturais de todas as células e também do cérebro e células nervosas. É encontrado em altas concentrações nos tecidos glandulares e no fígado, onde é sintetizado e armazenado. Além disso, o colesterol é precursor dos hormônios esteróides, dos ácidos biliares e da vitamina D.
      Existem dois tipos de colesterol, o bom HDL deve estar sempre dentro do limite desejado, pois ele “limpa” a sujeira do organismo. E o ruim o LDL que é considerado o vilão, pois se infiltra nas paredes das artérias e causa a chamada aterosclerose, responsável pelo entupimento das artérias, infartos e derrames cerebrais. Ambos são importantes mais sempre dentro da quantidade desejada.
      Apesar da importância relevante dele em diversas funções orgânicas, o aumento plasmático de seus níveis tem ocasionado sérios problemas à saúde da população em geral, e mais recentemente a elevada prevalência deste problema tem sem mostrado preocupante na população em geral, até mesmo em crianças.
      Estudos epidemiológicos recentes têm demonstrado ocorrer um incremento linear na mortalidade, decorrente de doença coronariana, com aumento dos níveis séricos de colesterol total em jovens adultos, que se acentuam quando associados a outros fatores de risco.
      As dietas com ingestão excessiva de colesterol, e pobre em frutas, legumes, verduras e grãos, são normalmente associadas à ocorrência de hipercolesterolemia. Outro fator considerável nos dias de hoje é o sedentarismo e o stress.
      Com o avanço da tecnologia e do estilo de vida moderno tem se tornado cada vez mais freqüente na infância. Adultos e crianças passam longas horas no computador ou televisão, deixando de praticar atividades físicas e aumentando a probabilidade de serem obesas.
      Uma dieta rica em fibras tem sido claramente associada à diminuição do risco de mortalidade por doenças cardiovasculares, pois a ingestão de fibras ajuda a diminuir os níveis de colesterol sangüíneo, uma vez que este nutriente diminui a absorção da gordura no intestino.
      Alguns alimentos ricos em fibras são: Frutas cruas e com casca, Vegetais, Feijão, ervilhas e outras leguminosas, Cereais integrais, Aveia, entre outros. Já alguns alimentos ridos em colesterol são: manteiga, maionese, chocolate e derivados, carnes gordurosas, gema de ovo, entre outros.
     A dieta ideal para quem já tem hipercolesterolemia é uma dieta rica em fibras, carnes magras, queijos brancos, grãos integrais, alimentos integrais em geral, cereais, soja e derivados, leite desnatado, frutas, verduras e legumes, entre outros.
     Para prevenir o colesterol é bom tomarmos cuidado com o que comemos, temos sempre que observar os rótulos para ver se tem colesterol e se é muito. Sempre compare um produto há outro similar para ter melhor noção de quantidade. E claro sempre preferir alimentos com menos gorduras e colesterol. Também temos que evitar as preparações mais gordurosas como a fritura.
      Frutas, verduras e leguminosas devem ser consumidas diariamente para prevenir o colesterol e outras doenças. E com isso também teremos uma dieta rica em vitaminas e minerais. E a variedade dessas verduras, frutas e leguminosas também é importante para termos nutrientes diferentes e variados diariamente.
      Mas antes de mudar sua dieta procure um profissional da saúde que seja apto a te fornecer uma alimentação adequada e personalizada, e nunca se automedique, pois é prejudicial à saúde. Cuidados simples no nosso dia a dia podem fazer muita diferença na nossa saúde e bem estar.

6 de abril de 2010

Dietas Milagrosas

     Dieta, palavra que muitas mulheres tremem só de ouvir. Outras já querem saber qual a novidade para fazer essa nova dieta.
     Mas apesar de todos sabermos que é preciso uma alimentação balanceada e atividade física para alcançar o corpo perfeito, mas muitas vezes acabamos acatando a dietas milagrosas ou muito restritivas.
     O que, então, nos leva a procurar o tal milagre, se já se sabe que o necessário é a mudança do comportamento alimentar? Talvez seja o fato de o nosso comportamento alimentar estar relacionado aos nossos sentimentos mais profundos.
     Geralmente essas dietas milagrosas prometem perda de peso quase que instantâneas. Isso é algo muito atrativo, resolver o meu "problema" como uma mágica.
     Por mais que o raciocínio humano saiba que a gordura saturada faz mal para as artérias e mil e outras coisas, é difícil controlar o impulso do desejo pela gordura. Nossos genes pedem por ela. É árdua essa luta. E o chocolate? Doces em geral?
     Parecem que essas guloseimas perseguem nossos pensamentos, estão no topo da preferência alimentar. Parece que esse paladar foi moldado há muito mais tempo do que podemos lembrar. Estudos mostram que a placenta é levemente adocicada, e que o feto já apresenta predileção pelo sabor doce.
     E a confusão a respeito de alimentação e dieta? Quantas "peças" nos pregam? Será que se eu comer só brócolis ficarei magérrima? A solução é essa?
     As conseqüências de dietas e dietas para emagrecimento são previsíveis: além dessas dietas diminuírem o metabolismo também podem mudar o comportamento alimentar que pode passar a dar lugar ao transtorno alimentar.
     Sobre os transtornos falaremos outro dia, mas em relação as dietas ditas, Milagrosas elas geralmente são restritivas de alguma, ou só pode comer um tipo de alimentos, ou só pode comer uma certa quantidade de alimento, ou só pode comer 1 alimento do dia todo.
     Com essas restrições o corpo até perde peso por um curto período de tempo e para de perder. Quando voltamos a dieta normal, pois não aprendemos nada com essas dietas, voltamos a engordar, mas geralmente recuperamos o peso e mais um pouco. Por quê??
     Por que o metabolismo diminui toda a vez que tem restrições alimentares. Ele tem a tendência de nos manter com o maior peso que já tivemos e, além disso, o corpo tem memória e para ele restrição e falta de comida e para sobrevivência do corpo ele começa a economizar energia.
     Por isso que a Reeducação Alimentar e Atividade Física, são as melhores opções. Demora mais para emagrecer, mas o resultado é garantido e é mais difícil de recuperar, pois você reaprendeu a comer corretamente.
     Tem um ditado “quanto mais tempo você demora para emagrecer, mais tempo demorará para recuperar”.
Seu corpo é algo que você irá levar para o resto de sua vida, cuidar dele é cuidar do que você terá para o resto de sua vida onde quer que você esteja. Cuide-se sempre.
      Hoje vou falar da Compensação. Para não deixarmos de fazer as coisas que gostamos, nem de comer o que gostamos, podemos fazer a compensação.
     Como??
     A Compensação é o equilíbrio que devemos ter na nossa dieta.
Se você comer algum “abuso” hoje, mas não esqueça que os “abusos” tem mais que o dobro de peso calórico que a comida saudável, você deve no mesmo dia se possível, ou nos dias seguintes compensar, ou seja, diminuir a quantidade de alimentos e preparações calóricas.
     Claro que a compensação que será feita vai depender de quanto você abusou. Se o abuso foi grande será bom você compensar por alguns dias, e assim vai.
     Você faz isso dando preferência a frutas, verduras e saladas. Mas não deixar de comer a carne nem os grãos, sempre lembrado do modelo do Prato Ideal. Mas sempre escolhendo preparações saudáveis.
     E claro se possível aumentar a atividade física aeróbica, ou fazer.
     Isso é ótimo para quem quer manter o peso, pois hoje você abusa amanhã você compensa e pronto. Mas para quem quer emagrecer isso só ajuda a não ganhar mais peso.
     Porque a compensação é para manter o peso e se isso for freqüente na sua dieta você não vai conseguir emagrecer, apenas manter.
     Essa dica você pode usar em qualquer ocasião, como Natal, Ano Novo, Casamentos, Aniversários... E o ano interiro.

5 de abril de 2010

Isoflavona

     A isoflavona é um composto da soja, também chamado de fitoestrógeno, que atua na prevenção de doenças crônico-degenerativas como o câncer de mama, de cólo de útero e de próstata.
     Sua estrutura química é semelhante ao estrógeno (hormônio feminino) e, por isso, é uma substância capaz de aliviar os efeitos da menopausa e da tensão pré-menstrual. As propriedades estrógenas também ajudam a reduzir um outro problema causado pela deficiência hormonal: a osteoporose.
     A ação das isoflavonas no nosso organismo, vem sendo intensamente pesquisada na última década e todo o seu mecanismo de ação, bem como as quantidades indicadas e seus efeitos, tem sido comprovada sua ação benéfica. .
     Ela pode reduzir a concentração do LDL (mau colesterol) no sangue e ao mesmo tempo aumenta a taxa do HDL (bom colesterol). Ela é uma alternativa natural, sem efeitos colaterais, não apresentando nenhuma contra indicação.
     As isoflavonas possuem uma ação mais suave. Por isso, quando absorvidas pelo organismo, atuam como estrogénios fracos e funcionam como reguladoras, pois são capazes de suprir a falta de estrogénio, prevenindo os problemas relacionadas a carência (sintomas de menopausa, osteoporose, doenças cardiovasculares, etc.)
     Além disso reduz o excesso desse hormônio, pois competem com ele pelos receptores (local de entrada) nas células. Com isso inibem o crescimento celular e a proliferação de tumores induzidos pelo estrogénio humano.
     A concentração de isoflavonas na soja e seus derivados pode variar muito e depende da variedade do grão, do solo, clima, local onde foi cultivada e principalmente o tipo de processamento utilizado e o modo de preparo a que foi submetida. Por exemplo: em 100g de leite de soja a quantidade de isoflavonas pode variar de 2,7 a 125 mg.
     Um ponto importante que deve ser observado é a forte relação que existe entre as isoflavonas e as proteínas de soja, principalmente no que diz respeito às doenças cardiovasculares e osteoporose.
Estudos mostram que os efeitos das isoflavonas são potencializados quando elas se encontram combinadas com a proteína da soja, ou seja, o resultado é melhor na forma de alimento como um todo do que na forma isolada (concentrada) , como um medicamento.
     Pesquisas científicas comprovaram que as mulheres asiáticas, cuja dieta contém grandes quantidades de soja, apresentam menos queixas dos sintomas do climatério em comparação com as ocidentais. Isso se dá principalmente a dieta rica em produtos de soja na sua dieta.
     As mulheres asiáticas utilizam essa alimentação há séculos, e a genética delas está acostumada a ter essa substância presente no seu dia-dia. Além de que, desde pequenas elas utilizam produtos quem contém essa fazendo com que seu organismo se adapte melhor.
     Por causa dos benefícios da isoflavona o mercado está oferecendo inúmeros produtos derivados de soja que contêm isoflavonas em sua composição. Isso está facilitando muito a vida de todos, principalmente quem precisa da isoflavona na sua alimentação.
     Mas devemos ter muito cuidado no consumo, pois nosso organismo não está acostumado a essa substância. Como ela é semelhante a um hormônio pode ter efeitos indesejáveis como o uso indiscriminado.
Cautela na ingestão de alimentos novos, diferentes e com alto teor calórico e uma alimentação variada faz muita diferença na saúde e bem estar de todos. Mas pra que isso seja benéfico devemos ter sempre coerência na ingestão e orientação de um profissional.

Receita do dia!!!!


Bolo de chocolate com Quinua

Ingredientes
• 2 gemas
• 2 col. (sopa) de margarina light
• 1 xíc. (chá) de farinha de trigo integral
• 1 xíc. (chá) de farinha de trigo
• 6 col. (sopa) de quinua em flocos
• 5 col. (sopa) de cacau em pó
• 3 col. (sopa) de adoçante culinário
• 3 ¼ copos (650 ml) de leite de soja light
• 2 claras em neve
• 1 col. (sopa) de fermento em pó
• 3 col. (sopa) de mel

Modo de fazer

Bata as gemas e a margarina na batedeira até obter um creme esbranquiçado. Aos poucos, acrescente alternadamente as farinhas, a quinua, 4 colheres de sopa do cacau, o adoçante, e 3 copos do leite de soja. Bata até que a massa fi que homogênea. Retire da batedeira e adicione delicadamente as claras em neve e o fermento. Coloque a massa em uma assadeira untada e leve ao forno médio pré-aquecido por cerca de 40 minutos. Numa panela, coloque o restante do leite e do cacau com o mel. Cozinhe em fogo baixo até engrossar, mexendo sempre. Quando o bolo estiver assado, desenforme e jogue a calda por cima.

Rende: 10 fatias
Calorias por fatia: 217

1 de abril de 2010

Chocolate


Substância antioxidante presente na semente de cacau, chamada flavonóide, age como protetor cardiovascular; chocolate deve ser consumido com moderação devido ao seu alto teor calórico e presença de gordura.
Os flavonóides reduzem a oxidação do LDL (colesterol ruim) o que diminui a deposição nas paredes dos vasos sanguíneos. Os benefícios dependem da quantidade de flavonóides presente no chocolate, o que varia de acordo com o tipo de produto.
Quantidades significativas da substância só são encontradas nos chocolates tipo amargo ou dark, com mais de 70% de cacau. Em contrapartida o chocolate ao leite apresenta quantidades muito pequenas e o chocolate branco não apresenta antioxidantes, pois não contém massa de cacau.
O consumo deve ser moderado, pois na fabricação final do chocolate existe a adição de leite, geralmente integral, o que aumenta a presença de outras gorduras saturadas e colesterol alimentar que podem elevar o colesterol sanguíneo, além do seu alto valor calórico. Essa recomendação vale também para os chocolates dietéticos
            Estudos recentes têm mostrado que o chocolate escuro, em especial o amargo, oferece potentes benefícios para a saúde. O chocolate escuro é rico em flavonóides epicatequina e ácido gálico, que são antioxidantes que ajudam a proteger os vasos sanguíneos, prevenir câncer e promover a saúde do coração.
            Também tem sido demonstrado de forma efetiva que o consumo de chocolate escuro combate a hipertensão de intensidade média. De fato, o chocolate escuro tem mais flavonóides que qualquer outro alimento rico em antioxidantes como vinho tinto e chá verde e preto. 
            Os mesmo benefícios não foram encontrados no chocolate ao leite e branco. Porém, chocolate é um alimento rico em caloria, então o seu consumo requer a redução de ingestão de calorias vindas de outras fontes da alimentação. O consumo de chocolate também deve ser moderado por ter grandes quantidades gordura saturada.

Informativos:

- Do que é feito o chocolate:
Amargo: massa de cacau (resultado da trituração das favas), manteiga de cacau, açúcar e lecitina de soja (estabilizante usado para tornar a mistura homogênea)
Ao leite: adiciona-se leite em pó à massa de cacau, à manteiga de cacau, ao açúcar e à lecitina de soja
Branco: manteiga de cacau, açúcar, lecitina de soja e leite em pó

- Calorias dos chocolates:
(calorias/100 gramas)

Chocolate crocante 553 Kcal
Chocolate branco 550 Kcal
Chocolate ao leite 540 Kcal
Chocolate amargo 537 Kcal
Fonte: RGNutri (consultoria nutricional)

- Calorias de algumas atividades:
(na esteira ou na piscina, 100 gramas de chocolate ao leite
Andando:  89 minutos a 5 km/h
Correndo:  57 minutos a 5 km/h
Nadando:  60 minutos de "crawl" em velocidade média
Hidroginástica: 48 minutos em intensidade média
* valores calculados para uma pessoa de 70 kg
Fonte: RGNutri (consultoria nutricional)

Aproveite a Páscoa!!!!!!!

MARQUE JÁ A SUA CONSULTA!!!!!!!!!!

CONSULTÓRIO DE NUTRIÇÃO E ACUPUNTURA


Av. República Argentina, 369 sala: 301 Ed. Argentina

Bairro Água Verde

(entre as ruas Av. Getúlio Vargas e Av. Iguaçú)

(Funcionamento do Consultório de 2ª e 6ª feira das 8h ás 12h e 13:30h ás 20h)

Fone: (41) 3342-4731
Curitiba - Pr – Brasil